1977 – O uso do agente laranja

Em novembro, o Ipean (Instituto de Pesquisas Agronômicas do Norte, atual Embrapa Oriental) admitiu, em Belém, que vinha fazendo experiências com desfolhantes químicos. Em julho de 1972 técnicos do Ipean começaram a aplicar desfolhantes nos seringais da Goodyear e da Pirelli, próximos à capital paraense, com o objetivo de uniformizar a queda e a renovação das folhagens das seringueiras existentes nos dois plantios.

A decisão de fazer a experiência foi tomada a partir do exemplo da Malásia. Mas enquanto naquele país o desfolhante foi usado para antecipar a queda das folhas e assim fazendo coincidir com os períodos do ano de temperatura seca, na Amazônia o desfolhante foi utilizado para uniformizar a queda e a renovação da folhagem, de modo a reduzir ao mínimo a pulverização com fungicidas, também para a queda das folhas, que causam problemas às árvores. (A Província do Pará)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s