Jari com brasileiros

Em 1982, primeiro ano em que esteve sob o controle dos grupos econômicos nacionais sucessores do milionário norte-americano Daniel Ludwig, a Jarí Florestal e Agropecuária apresentou prejuízo equivalente a 69 milhões de dólares (nove bilhões de cruzeiros da época). As causas principais desse prejuízo, segundo a diretoria da empresa, foram a política cambial do governo, a queda dos preços da celulose no mercado internacional e as elevadas taxas de juros.

A Jari esperava ter receita  de US$ 111,4 milhões, mas só conseguiu faturar US$ 66 milhões. O capital da empresa era então de US$ 720 milhões, mas ainda não estava completamente integralizado. O Banco do Brasil detinha 25% desse capital, ou US$ 180 milhões.

(O Estado de S Paulo, São. Paulo/SP, 29/04/1983)