Áreas indígenas no Amapá

No final de 1987, a situação das áreas indígenas no Amapá era a seguinte: a maior delas, a do Tumucumaque, com 2,7 milhões de hectares, ainda precisava ser demarcada; a área Paru d’Este encontrava-se interditada, com seus 1,1 milhão de hectares, mas também ainda não havia sido demarcada; a proposta de demarcação da área do Amapari, com 543 mil hectares, tinha sido aprovada, mas os trabalhos não haviam sido iniciados; na área Juminá, com 24 mil hectares, o levantamento fundiário tinha sido feito, mas, da mesma maneira, não começara a demarcação.

(Diário do Pará, Belém/PA, 11/12/1987)