O último dos chipaias

Tobias chipaia prestou depoimento à imprensa de Belém, em janeiro de 1976, se apresentando como o último remanescente da tribo dos índios chipaia, juntamente com seu irmão, Marcos. Sua tribo fora exterminada em conflito com seus inimigos, kayapós, assurinis e jurunas, em consequência de doenças transmitidas pelos brancos ou porque migraram para as cidades, como foi o caso dos dois irmãos.

Tobias nasceu em 1915 e saiu logo da tribo, trabalhando como moço de convés, piloto de embarcação e, depois, como auxiliar da Funai para contatos com outras tribos. Participou da expedição chefiada por Chico Meireles de aproximação com os kayapó. Casou com uma cearense e teve nove filhos. Vivia em 1976 no rio Curuá, afluente do Iriri, em Altamira, no Pará.

(A Província do Pará, Belém/PA, 04/01/1976)