Jari sem trabalho escravo

O Sub-Grupo Volante do Grupo Tarefa da Amazônia do Ministério do Trabalho realizou de surpresa, em junho de 1974, sua terceira inspeção ao Projeto Jarí, do milionário norte-americano Daniel Ludwig, sobretudo por causa das denúncias de exploração da mão-de-obra.

No relatório final da viagem, os integrantes do grupo atestaram que a empresa vinha “cumprindo as exigências do Ministério do Trabalho” e que as críticas feitas a ela na imprensa eram improcedentes.

O grupo constatou a ocorrência de um surto de meningite meningocócica na área. A maioria dos casos era de trabalhadores oriundos de Pinheiros, no Maranhão. Até 16 de junho daquele ano, 35 casos foram constatados, com 14 mortes.

Assegurando a normalidade nas relações de trabalho, os fiscais destacaram que fizeram a inspeção de surpresa, utilizando um navio da Marinha, no qual levaram veículos que utilizariam no Jarí, para não precisarem da empresa.

(O Liberal, Belém/PA, 18/08/1974)