O pistoleiro de Marabá

O pistoleiro conhecido como Sebastião da Terezona, um dos mais famosos e temidos do Pará, chegou a Marabá em 1960, quando tinha 16 anos. Alguns anos depois foi contratado para trabalhar no Castanhal Tona, de propriedade da CIB (Companhia Industrial do Brasil), de Salim Carlos Chamié, para fiscalizar os limites da propriedade e impedir que ela fosse invadida.

Sua fama de pistoleiro começou quando matou num duelo um homem que o havia ameaçado de morte, segundo a versão que Terezona apresentou ao ser preso, em 1986. Ele negou sua participação em todos os crimes de que foi acusado:

*O assassinato de dois homens, em agosto de 1985, na Folha (bairro) 28, em Marabá;

*Ter comandado um massacre de posseiros no Castanhal Surubim, de propriedade de João Almeida, no município de Xinguara;

*De ter assassinado Antônio Pereira da Silva, depois queimando o corpo dele, às margens da rodovia PA-150, em 1985;

*E de ter comandado a chacina de cinco posseiros no Castanhal Ubá, em junho do mesmo ano.

(O Liberal, Belém/PA, 10/10/1986)