Conspiração contra Amazônia

Em julho de 1987 foi instalada, na Câmara Federal, a CPI destinada a investigar denúncias sobre uma conspiração internacional contra a soberania brasileira sobre áreas de mineração na Amazônia. As denúncias, feitas através do jornal O Estado de S. Paulo, diziam que a manobra envolvia o Conselho Mundial das Igrejas (CMI) e o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), órgão da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). O presidente da Comissão Parlamentar foi o deputado Roberto Cardoso Alves (PMDB-SP) e seu relator o senador Ronan Tito (PMDB-MG).

(O Liberal, Belém/PA, 12/07/1987)