Abuso de meninas índias

Em outubro de 2000 os índios David Kopenawa e Peri Xirixana denunciaram publicamente que militares do 4º Pelotão de Fronteira do Exército, instalado dentro da reserva indígena Yanomami, em Roraima, estariam abusando de índias da tribo, algumas com apenas 12 anos de idade.

Segundo eles, na região de Surucucu, a noroeste de Boa Vista, existiriam pelo menos cinco crianças nascidas do relacionamento entre as índias Yanomami e soldados. Os militares manteriam relações promíscuas, aliciando e seduzindo as índias em troca de alimentação, utensílios domésticos e bebida alcoólica.

Os líderes Yanomami também acusaram a Funai de não exercer qualquer fiscalização para coibir o abuso, conforme documento que apresentaram ao Cimi. O Conselho Indigenista Missionário o encaminhou à própria Funai, pedindo providências.

(Diário do Pará, Belém/PA, 02/11/2000)