Explosão mata colonos

Em julho de 1971 a lancha Anamã, a serviço do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), explodiu quando conduzia 73 colonos paranaenses e nordestinos de Belém para Altamira, no Pará. Os colonos, originários de Tapira, no Paraná, iam ser assentados na Transamazônica.

A explosão foi originada de um incêndio no motor-gerador a gasolina, que ocorreu quase à meia-noite, quando a embarcação se aproximava do estreito de Breves, no rio Amazonas. Apesar da morte de nove crianças e vários adultos, os colonos decidiram prosseguir a viagem, enterrando os mortos em Breves.

(Folha do Norte, Belém/PA, 08/07/1971)