Energia para Acre e Rondônia

Em 2000, a capacidade de geração de energia instalada em Rondônia e no Acre somava 405 megawatts. O subsistema maior, o de Rondônia, contava com 321 MW, sendo 216 MW oriundos da hidrelétrica de Samuel, localizada no rio Jamari, e 105 MW de usinas térmicas a óleo. Já o subsistema Acre, inteiramente térmico, dispunha de 84 MW.

Em 2003 essa capacidade seria duplicada, com a adição de duas novas térmicas, construídas pela Termonorte, com capacidade para 403 MW (a Termonorte I com 63 MW e a Termonorte II com 340 MW), ambas localizadas em Porto Velho, representando investimento de 400 milhões de reais.

Outros R$ 210 milhões a Petrobrás planejava gastar num gasoduto ligando o campo de gás natural de Urucu, no Amazonas, a Porto Velho. Também seriam realizados investimentos na ampliação das linhas de transmissão de energia entre os dois Estados. O investimento global no sistema energético de ambos chegaria a R$ 1,4 bilhão em três anos.

A Termonorte, concessionária de energia, resultou da associação da El Paso Energy com a C&S Participações.

(Gazeta Mercantil/Pará, Belém/PA, 26/06/2000)