A Polícia Federal e o tráfico

O orçamento operacional da Polícia Federal para o combate ao narcotráfico na Amazônia foi de quatro milhões de reais em 1998. Do efetivo de 85 agentes da corporação na região, apenas 15 estavam lotados na Delegacia de Repressão aos Entorpecentes (DRE). Para atender as necessidades seria preciso ter  90 homens, segundo o delegado Mauro Spósipo, coordenador da PF para o combate ao narcotráfico, em depoimento à CPI do Narcotráfico da Câmara Federal, em Brasília, em maio de 1999. Dias antes Spósito fora demitido do cargo de superintendente da PF no Amazonas. Ele disse que 740 pistas de pouso já haviam sido cadastradas na Amazônia, das quais 18 foram destruídas pela polícia, por serem clandestinas.

(O Liberal, Belém/PA, 12/05/1999)