Conflito Venezuela-Guiana

Em 1999, a Venezuela voltou a se manifestar sobre o litígio secular com a vizinha Guiana sobre a região do Essequibo, os dois terços ocidentais, ricos em minério, da antiga possessão britânica no continente sul-americano. O Ministério das Relações Exteriores da Venezuela emitiu nota oficial criticando a arbitragem realizada em Paris, em 1889, que só reconheceu como venezuelanos 13 mil quilômetros quadrados dos 145 mil km2 do território contestado.

Essa região contém a maioria das jazidas de ouro da Guiana, que um pouco antes havia concedido licença para várias empresas estrangeiras prospectarem minérios, petróleo e gás. Uma das concessões, de uma subsidiária da multinacional americana Exxon, teria se estendido por território venezuelano, segundo queixa do governo de Caracas. Os dois países decidiram então retomar as negociações sobre essa pendência.

(Gazeta Mercantil, São Paulo/SP, 11/10/1999)