A borracha estatal

Com o fim da vigência dos Acordos de Washington, assinados pelo Brasil e os Estados Unidos como parte do esforço aliado para a Segunda Guerra Mundial, o presidente Eurico Gaspar Dutra sancionou a lei nº 86, de 8 de setembro de 1947. A lei se destinava a sustentar a atividade econômica na Amazônia, abalada pela redução dos investimentos públicos, voltados principalmente para a produção de borracha natural.

Manteve os preços vigentes da borracha, protegeu a indústria nacional, confirmou o monopólio do Banco de Crédito da Amazônia e assegurou o financiamento, pelo governo, dos excedentes de borracha não colocados no mercado no mercado interno.

Em consequência da lei, o BCA teve que imobilizar volume expressivo de recursos para custear a compra e a manutenção em estoque grande quantidade de borracha em São Paulo e no Rio Grande do Sul, necessária à indústria nacional, onerando sua operação. Em outubro de 1956 essa exigência foi eliminada, através de projeto de lei aprovado pela Câmara federal.

(Folha do Norte, Belém/PA, 10/10/1956)