Trabalho escravo em S. Félix

Em outubro de 1987, Carlos Augusto Alves Oliveira, 21 anos, estudante, natural de Águas Brancas, no Piauí, denunciou à imprensa de Belém ter trabalhado durante 10 dias, sob regime de escravidão, numa plantação de jaborandi da empresa Vegetex, em São Félix do Xingu, no Pará.

Disse ter conseguido fugir aproveitando a fuga de dois menores, que também trabalhavam na plantação. O regime de trabalho ia das 5 da manhã às 15 horas e os empregados eram alimentados apenas com arroz e feijão.

(O Liberal, Belém/PA, 16/10/1987)