Brasil: maior destruidor de floresta

Um relatório concluído em 1990 pelo World Resources Institute, sediado em Washington, com a colaboração das Nações Unidas, constatou que entre 40 e 50 milhões de acres [mais de 20 milhões de hectares] de florestas estavam sendo destruídos a cada ano – cerca de dois acres por segundo – com o corte de árvores para fins de desenvolvimento e aproveitamento da madeira, número bem acima da estimativa anterior, de 28 milhões de acres. Mas ainda existiriam 1,8 bilhão de acres de florestas tropicais pluviais.

O instituto constatou que as maiores perdas de florestas tropicais foram no Brasil (embora a taxa de desmatamento tenha declinado em 1988, comparativamente aos anos anteriores), Índia, Indonésia, Birmânia, Vietnam, Tailândia, Filipinas e Costa Rica.

(Gazeta Mercantil, São Paulo/SP, 11/07/1990)