Atrito governo/Cimi

Dois advogados e dois jornalistas do Cimi (Conselho Indigenista Missionário), que assessoravam e documentavam assembleia indígenas no Alto Rio Negro, no Estado do Amazonas, foram detidos, em junho de 1989, pelo comandante do 1º Batalhão de Fronteira, na área indígena Iauareté, próximo à fronteira do Brasil com a Colômbia.

Os índios protestaram, mas os quatro foram levados de barco para o município de São Gabriel da Cachoeira. Depois de interrogados e perderem a documentação que carregavam (filmes, fitas de vídeo, mapas e cadernos de anotações), foram liberados. Os jornalistas eram Honória Garcia Rocha e Júlio Azcarete, este espanhol, e os advogados Felisberto Damasceno e Judithe Moreira.

(Jornal do Brasil, Rio de Janeiro/RJ, 01/07/1989)