Mortes por agrotóxico

Em abril de 1984, o médico Motomo Arakava se apresentou aos jornais para testemunhar que atendeu os primeiros casos de intoxicação em Tailândia, no Pará, em consequência da aplicação de agrotóxicos ao longo da linha de transmissão de energia de Tucuruí, entre novembro de 1981 e abril de 1982.

Em fevereiro de 1982, foram registradas duas mortes de pessoas com sinais de intoxicação. Uma criança morreu depois de comer farinha, segundo o relato do pai, José Ferreira, atendido por Motomo. O cunhado do proprietário de uma serraria em Tailândia, morreu vomitando, devido a perfurações na alça intestinal.

Nas mesmas condições morreu Romualdo Kerber, igualmente atendido por Motomo. Ele disse que desconfiou do uso de agrotóxico, mas não sabia onde e nem qual fazendeiro estava aplicando o veneno.

(O Liberal, Belém/PA, 10/04/1984)