Açúcar na Transamazônica

 

Em 1974 começou a funcionar a usina de açucar “Abraham Lincoln”, construída no quilômetro 92 da rodovia Transamazônica, no município de Altamira, no Pará. A usina foi levantada em tempo recorde, de 12 meses, pela empresa paulista Zanini e custou 54 milhões de cruzeiros (valor da época), sendo inaugurada pelo então ministro da agricultura, Alysson Paulinelli.

Sua capacidade de produção, de 500 mil sacas de açúcar e 3,5 milhões de litros de álcool, deveria ser atingida plenamente em três ou quatro anos. Garantiria um terço do abastecimento da Amazônia, que necessitava de 1,5 milhão de sacas/ano de açúcar, importadas principalmente do Nordeste.

A usina, ocupando área de 2.750 metros quadrados, empregaria diretamente 120 pessoas e, indiretamente, outras 1.200 pessoas, envolvidas na produção de cana de açúcar em uma área de cinco mil hectares. Nela, com incentivo do Incra, fora obtido um excelente índice de produtividade: 100 toneladas por hectare.

(Arquivo Pessoal, 1974)