Mudanças na Zona Franca

Em março de 1993, o presidente Itamar Franco assinou o decreto nº 783, estabelecendo o prazo de dois anos para que todas as empresas fabricantes de produtos industrializados na Zona Franca de Manaus implantassem sistemas de qualidade baseados nas normas da série 9000.

Na época, havia 400 empresas funcionando na ZF da capital amazonense. Cada uma teria que investir entre 150 mil e 300 mil dólares para obter o certificado de qualidade exigido.

A mudança significava mais um ajuste às condições em que passou a existir a Zona Franca a partir de 1990, com a abertura do mercado às importações, na administração Fernando Collor de Mello, que aumentou a competição entre as empresas, inviabilizando várias delas.

O número de empregados baixou de quase 80 mil para 48 mil em 1993, com o surgimento de 15 mil terceirizados. O faturamento da ZF foi de US$ 8,4 bilhões em 1990, US$ 4,5 bilhões em 1992 e US$ 7,1 bilhões em 1993.

Fonte: Gazeta Mercantil (São Paulo/SP), 20/06/1994