Gás do Amazonas

As reservas de gás das províncias de Juruá e Urucu, no Estado do Amazonas, as mais importantes da região amazônica e as únicas em produção, eram estimadas, em 1995, pela Petrobrás, em 58 bilhões de metros cúbicos. Em 1991, o gás natural de Urucu deixou de ser queimado, passando a ser reinjetado nos poços graças à instalação de um conjunto de compressores.

O aproveitamento comercial foi iniciado em janeiro de 1993, quando começou a operar uma unidade de processamento de gás com capacidade final para 600 mil metros cúbicos diários.

Fonte: A Província do Pará (Belém/PA), 28/06/1995