Morte por febre amarela

Um paciente de febre amarela silvestre morreu em Belém em julho de 1967. O colono japonês Tadokoro Yoshitan começou a apresentar os sintomas da doença em Tomé-Açu, município do interior do Pará, no qual imigrantes japoneses se estabeleceram. Com o agravamento da situação, foi transportado para Belém, morrendo no mesmo dia em que foi internado no Hospital Guadalupe. Nessa época, 25 mil pessoas já haviam sido vacinadas contra a doença.

Fonte: Folha do Norte (Belém/PA), 01/08/1967