Jornal acusa missionários

O jornal O Estado de S. Paulo publicou uma série de denúncias, em 1987, sobre uma suposta conspiração contra a soberania do Brasil na Amazônia, que motivou a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara Federal. Em setembro daquele ano, o diretor-responsável do jornal, Júlio Mesquita Neto, e o diretor de redação, Oliveiros Ferreira, depuseram na CPI, mas não apresentaram documentos comprovando a ligação do Cimi (Conselho Indigenista Missionário) com o Conselho Mundial de Igrejas Cristãs, que seria o mentor intelectual da trama.

Mesquita explicou que a ligação havia sido “indução nossa”. Esclareceu que o Conselho Mundial de Igrejas citado nas reportagens seria, na verdade, o Conselho Mundial de Igrejas Cristãs, com sede em Genebra, na Suíça. O Cimi negou a existência dessa entidade.

Fonte: Jornal do Brasil (Rio de Janeiro/RJ), 18/09/1987