Raoni e Sting juntos

Em junho de 1989, foi registrada, no foro de Brasília, a Fundação Mata Virgem, idealizada pelo ator e músico de rock inglês Sting e pelo cineasta belga Pierre Dutieux. Além de Sting, ficou como presidente honorário da instituição o cacique Raoni, da tribo txukarramãe.

Durante cinco meses ele viajou pela Europa e Estados Unidos com Sting para divulgar a fundação e conseguir recursos financeiros para ela. No conselho da fundação foram incluídos os índios Paulinho Payakan e Megaron.

O instituto da Mata Virgem, entidade sem fins lucrativos, previa sua atuação com o objetivo de implementar o Parque Nacional do Xingu, preservando a comunidade indígena lá existente segundo seus usos e costumes. Previa ainda a luta pela defesa “das florestas tropicais brasileiras e demais complexos ecológicos relevantes, em especial as habitadas por índios”.

O estatuto permitia que colaboradores atuassem como membros da fundação, que, entre outros objetivos, deveria promover “intercâmbio com entidades ambientalistas e científicas nacionais e internacionais”.

Fonte: Folha de S. Paulo (São Paulo/SP), 15/07/1989