Pesquisa no Orenoco

Uma expedição inglesa ao interior da Amazônia venezuelana, patrocinada pela British Hovercraft Corporation e The Geographical Magazine, foi encerrada em junho de 1968. Um dos objetivos da missão era o estudo da fauna e da flora da região. O outro era testar o desempenho da embarcação sob condições tropicais e nas corredeiras de Atures e Maipures, consideradas das mais perigosas do mundo.

Os expedicionários coletaram plantas que poderiam vir a constituir a base de novas drogas contra hemorragias, doenças nervosas e até mesmo o câncer, submetidas a teste no St. Bartholomew Hospital, em Londres, pelo botânico chefe da viagem, Conrad Gorinsky.

O hovercraft tornou-se então o primeiro veículo de qualquer tipo a cruzar as temidas corredeiras de Mapirure, no rio Orenoco. Incidentalmente, foi também o primeiro hovercraft a cruzar o Equador por seus próprios meios, conduzindo uma freira em missão de caridade. Ele se afirmou como inigualável meio de transporte em expedições científicas, sob qualquer terreno.

Fonte: Folha do Norte (Belém/PA), 15/06/1968