A descarga do rio Amazonas

Um grupo de geólogos americanos refez, em 1971, a medição da descarga líquida do rio Amazonas efetuada pela primeira vez em 1963, a pedido do governo brasileiro. Em agosto de 1972, um dos integrantes da equipe, o hidrólogo George F. Smoot, anunciou o principal resultado do trabalho: o Amazonas despeja no Atlântico 254 milhões de metros cúbicos de água por segundo, o equivalente a 15% da soma das contribuições de todos os rios do planeta aos oceanos.

Nessa época, o governo brasileiro teria planos a longo prazo para o aproveitamento do potencial hidrelétrico do rio. A medição do Amazonas foi realizada no estreito de Óbidos, no Pará, a 640 quilômetros de sua desembocadura.

Fonte: Folha do Norte (Belém/PA), 11/08/1972