Colonos assentados

Em julho de 1971, o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) havia assentado mais de 2.700 famílias de colonos, totalizando 15 mil famílias, às margens da rodovia Transamazônica, no Pará. Gastava em média 500 cruzeiros (valor da época) por cada assentamento. Cada colono recebia como adiantamento, durante os primeiros seis meses, um salário mínimo por mês. Cada lote de 100 hectares custava Cr$ 3,7 mil, que podia ser pago em 30 anos, com cinco de carência.

Fonte: O Estado de S. Paulo (São Paulo/SP), 22/07/1971