Mudança na colonização

Em novembro de 1971, o Incra modificou o sistema adotado até então, decidindo enviar para a Transamazônica apenas o colono nordestino, sem sua família. A mudança foi provocada pelo grande índice de desistência de colonos que se apresentavam voluntariamente nos locais de recrutamento, no Nordeste.

A partir de então, enquanto o colono estivesse na Amazônia, sua família receberia metade do salário mínimo que o Incra se comprometera a pagar-lhe durante seis meses. O próprio Incra, avaliando a adaptação do colono à região, decidiria sobre o momento oportuno para transferir também a família para as margens da rodovia.

Fonte: O Estado de S. Paulo (São Paulo/SP), 17/11/1971