Venda de Carajás à Vale

Em 1975, a Companhia Vale do Rio Doce requereu por compra uma área de terras em Carajás, no sul do Pará, para implantar seu projeto de mineração de ferro. Em outubro de 1977, o então governador Aloysio Chaves autorizou o Instituto de Terras do Pará a fazer a venda. Três meses antes, o presidente Ernesto Geisel havia baixado decreto autorizando o prolongamento da BR-158, o que provocaria a federalização de 98% da área de Carajás que estava sendo negociada. O governador paraense tentou manter a transação, considerando-a uma forma de indenização pelos prejuízos causados ao Estado.

Fonte: O Estado de S. Paulo (SP), 18-03-1977