Alumina no Maranhão

Em 29 de setembro de 1981, a Alcoa e a Billiton Metais, uma subsidiária da Shell, formaram o Consórcio de Alumínio do Maranhão, também denominado Consórcio Alumar. A Alcoa ficou com 60% das ações e a Billiton com 40%.

As duas empresas iniciaram o que então era o maior investimento privado do país, no valor de 1,4 bilhão de dólares, para a produção inicial de 500 mil toneladas de alumina, com possibilidade de expansão até três milhões de toneladas, e 100 mil toneladas de alumínio, com ampliação até 300 mil toneladas, em São Luís.

Em agosto de 1981, a Alcoa Mineração concluiu a compra das jazidas de bauxita da Mineração Santa Patrícia, num total de 250 milhões de toneladas de bauxita lavada e seca, na região do Trombetas, no Pará. Em 1981, a Billiton se associou também à mineração.

Fonte : Gazeta Mercantil (SP), 30-04-1982