Multinacionais se unem em usina

Billiton, Alcoa, Alcan, Camargo Corrêa Metais e Dow Química estudaram, durante o ano de 1989, a formação de um consórcio para construir a hidrelétrica de Serra Quebrada, a 15 quilômetros de Imperatriz, no Maranhão. Obra para ser executada em seis anos, ao custo de US$ 1,2 bilhão, ela resolveria o problema de suprimento de energia dessas indústrias, consumidoras em alta escala, que temiam a elevação da tarifa praticada pela Eletronorte.

A construção da hidrelétrica privada dependia apenas da autorização do governo. A maior consumidora seria a Alumar, empresa controlada pela Alcoa e a Billiton, que elevaria seu consumo de 445 MW com o aumento da sua capacidade de produção de alumínio.

Fonte: O Estado de S. Paulo (SP), 20-08-1989