Posseiro escreve ao presidente

Em julho de 1982, o posseiro Antônio Resplandes Coelho, que estava preso em Belém com outros 12 lavradores, acusados de crimes contra a segurança nacional, por terem atacado funcionários do Getat (Grupo Executivo de Terras do Araguaia-Tocantins), escreveu uma carta ao presidente da república, general João Figueiredo.

O portador da carta foi o tenente-coronel Sebastião Rodrigues de Moura, mais conhecido como Curió. Pelo mesmo intermediário, o presidente respondeu à carta, pedindo aos lavradores que não se deixassem dominar “pelo desespero desse período de suas vidas”.

Fonte: O Liberal (Belém/PA), 31-07-1982