Tartarugas no Trombetas

Em 1982, foram desovados nas margens do rio Trombetas, no Pará, 832.047 filhotes de tartaruga, distribuídos pelos lagos Erepecu, Jacaré, Arrozal, Leonardo, Mureru e no próprio rio, no município de Oriximiná. Em 1983, não houve desova.

Segundo os técnicos do IBDF, responsável pela proteção dos “tabuleiros”, esse fato decorreu da estiagem. O nível do rio baixou muito, obrigando as embarcações a navegar pela parte mais profunda do canal, que constitui o “boiadouro” das tartarugas. Elas recearam ir para as praias, que ficaram muito altas e mais distantes da margem do rio, acabando por desovar na própria água. Os filhotes devem ter sido comidos pelos peixes predadores.

Fonte: A Província do Pará (Belém/PA), 02-02-1984