Sedimentação do rio Amazonas

O processo de sedimentação e erosão do rio Amazonas provocou um fenômeno natural observado em Santarém, no Pará. Em 1967, a 1.200 metros da cidade, havia um canal de navegação que, medido pela Marinha nesse mesmo ano, tinha 53 metros de profundidade. Cinco anos depois, a profundidade se havia reduzido para apenas 22 metros.

Em 1977, no lugar do canal, que permitia a passagem de grandes navios, formou-se uma praia, a princípio ainda submersa, que começou a provocar encalhes. O principal deles foi o do petroleiro Liliana, que ficou retido vários dias até ser liberado. Em 1978 a praia emergiu.

Em 1985, ainda sem nome, ela já abrigava seu primeiro morador e estava coberta de vegetação. Duas outras ilhas, a Caquetá e a Urucurituba, também situadas na margem esquerda do Amazonas, desapareceram nesse período, formando-se um canal de navegação no local. A Ponta Negra, outra ilha, a maior, cresceu mais ainda no mesmo período.

Fonte: O Liberal (Belém/PA), 10-02-1985