Contra a pesca ilegal

Em julho de 1983, o então ministro da Marinha, almirante Maximiano Fonseca, autorizou as patrulhas navais a atirar contra barcos pesqueiros que resistissem a uma ordem de captura quando flagrados atuando ilegalmente no mar territorial brasileiro, como faziam constantemente para a pesca de camarão.

O primeiro barco metralhado foi o Night Hawk, que foi devolvido aos Estados Unidos sem os petrechos de pesca, leiloados no Brasil. Como as invasões continuassem, o barco seguinte, o Cape Orange, não mais foi devolvido: o governo aplicou à empresa proprietária a pena do perdimento, incorporando-o à frota nacional.

O segundo caso de metralhamento foi contra o Sea Horse, também americano, mas com tripulação brasileira. A corveta Angostura o atingiu com disparos em maio de 1984.

Fonte: O Liberal (Belém/PA), 03-05-1984