Sem efeito estufa

No início de 1989, o ministério das Relações Exteriores do Brasil criou a Divisão de Assuntos Humanitários e Meio Ambiente, como resposta às pressões internacionais sobre o governo em relação à Amazônia. A primeira tarefa da nova divisão foi preparar um relatório “técnico-científico” negando a tese do “efeito estufa”, segundo a qual as queimadas da Amazônia estariam entre os fatores que provocam alterações na temperatura do planeta.

Outro objetivo seria consolidar o direito dos brasileiros de acesso tanto às fontes de financiamento internacional, como aos recursos e riquezas de uma parte de seu território.

Fonte: Folha de S. Paulo (São Paulo/SP), 21-02-1989