O Sesp

Os governos do Brasil e dos Estados Unidos assinaram contrato, em 17 de julho de 1942, para criar o Serviço de Saúde Pública (Sesp). Suas atribuições iniciais eram o saneamento do vale amazônico, o preparo de profissionais para serviços de saúde pública e a colaboração com as repartições sanitárias existentes para o combate à lepra, cobrindo 75% do território brasileiro.

O Sesp integrava o esforço aliado na Segunda Guerra Mundial, visando suprir de borracha da Amazônia as tropas que combatiam as forças do Eixo.

(Folha do Norte, Belém/PA, 21/07/1957)

Novo grupo kayapó

Uma frente de contato do SPI (Serviço de Proteção aos Índios) localizou um novo grupo de índios kayapó no rio Curuá, afluente do Iriri, no sudoeste do Pará, em maio de 1957. Eram os Mekranotire, na época com 300 indivíduos, que viviam em sete grandes casas, cada uma ocupada por quatro ou cinco famílias.

A expedição foi organizada a partir de informações indiretas. O contato foi pacífico. A expedição, liderada pelo sertanista mineiro Walter Prado, permaneceu por alguns dias na aldeia.

(Folha do Norte, Belém/PA, 23/07/1957)

A borracha estatal

Com o fim da vigência dos Acordos de Washington, assinados pelo Brasil e os Estados Unidos como parte do esforço aliado para a Segunda Guerra Mundial, o presidente Eurico Gaspar Dutra sancionou a lei nº 86, de 8 de setembro de 1947. A lei se destinava a sustentar a atividade econômica na Amazônia, abalada pela redução dos investimentos públicos, voltados principalmente para a produção de borracha natural.

Manteve os preços vigentes da borracha, protegeu a indústria nacional, confirmou o monopólio do Banco de Crédito da Amazônia e assegurou o financiamento, pelo governo, dos excedentes de borracha não colocados no mercado no mercado interno.

Em consequência da lei, o BCA teve que imobilizar volume expressivo de recursos para custear a compra e a manutenção em estoque grande quantidade de borracha em São Paulo e no Rio Grande do Sul, necessária à indústria nacional, onerando sua operação. Em outubro de 1956 essa exigência foi eliminada, através de projeto de lei aprovado pela Câmara federal.

(Folha do Norte, Belém/PA, 10/10/1956)